Empreendedor de conjunto habitacional poderá ser obrigado a arborizar calçadas

O Projeto de Lei 266/21 obriga as empresas responsáveis pela construção de conjuntos habitacionais financiados com recursos públicos a fazer a arborização dos passeios públicos (calçadas), de acordo com a legislação municipal. O texto tramita na Câmara dos Deputados.

Roberto de Lucena: arborização desempenha papel fundamental na qualidade de vida de uma comunidade

A contratação de financiamento público pelo empreendedor será condicionada à apresentação de projeto de arborização devidamente aprovado pelo município, e com prioridade para o plantio de espécies nativas da região.

Autor da proposta, o deputado Roberto de Lucena (Pode-SP) afirma que a arborização desempenha um papel fundamental na qualidade de vida de uma comunidade urbana e gera diversos benefícios, como redução da insolação e dos níveis de poluição no ar.

“Os conjuntos habitacionais, especialmente os conjuntos populares, carecem, em geral, de uma arborização minimamente adequada. Nosso propósito, com o projeto de lei, é contribuir para minorar essa situação”, explica Lucena.

O texto determina ainda que o empreendedor será responsável pela manutenção das árvores plantadas até que seja emitido o habite-se do conjunto habitacional.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

O Projeto de Lei 266/21 obriga as empresas responsáveis pela construção de conjuntos habitacionais financiados com recursos públicos a fazer a arborização dos passeios públicos (calçadas), de acordo com a legislação municipal. O texto tramita na Câmara dos Deputados.

A contratação de financiamento público pelo empreendedor será condicionada à apresentação de projeto de arborização devidamente aprovado pelo município, e com prioridade para o plantio de espécies nativas da região.

Autor da proposta, o deputado Roberto de Lucena (Pode-SP) afirma que a arborização desempenha um papel fundamental na qualidade de vida de uma comunidade urbana e gera diversos benefícios, como redução da insolação e dos níveis de poluição no ar.

“Os conjuntos habitacionais, especialmente os conjuntos populares, carecem, em geral, de uma arborização minimamente adequada. Nosso propósito, com o projeto de lei, é contribuir para minorar essa situação”, explica Lucena.

O texto determina ainda que o empreendedor será responsável pela manutenção das árvores plantadas até que seja emitido o habite-se do conjunto habitacional.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Ana Chalub

56ª Legislatura – 3ª Sessão Legislativa Ordinária

Fonte: Agência Câmara Notícias