Oposição vai obstruir projeto de mudança do Imposto de Renda

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Sessão também pode votar os destaques da reforma política

Os partidos de oposição PT e Psol criticam a perspectiva de votação, nesta quinta-feira, do Projeto de Lei 2337/21, do Poder Executivo, que altera regras do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ). O texto também prevê reajuste da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), tributação dos dividendos e lucros distribuídos aos sócios e vários outros pontos.

O deputado Afonso Florence (PT-BA) afirmou que o projeto ainda não está maduro para votação, já que o relator, deputado Celso Sabino (PSDB-PA), estaria neste momento reunido com líderes do governo para tentar fechar um texto de acordo. “Esse PL não tem unidade na base do governo, retira R$ 16 bilhões de estados e municípios. As pessoas físicas terão aumento de tributação”, afirmou.

Mais cedo, o deputado Sílvio Costa Filho (Republicanos-PE) também pediu o adiamento da votação da proposta. “Eu não conheço um setor da economia brasileira que procurou a mim ou a parlamentares defendendo o texto atual. É importante que o relator Celso Sabino possa divulgar o seu relatório final a este Parlamento para podermos nos debruçar sobre ele, ouvir a sociedade, ouvir os setores e fazer esse debate tão importante da reforma tributária que já estamos debatendo a alguns anos”, disse.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que o objetivo é votar a proposta ainda hoje. “Hoje, quinta-feira, iremos votar os destaques do primeiro turno da reforma política; na sequência, os destaques da MP 1045/21, nós estamos atrasados para mandá-la ao Senado; em seguida, a reforma tributária e o segundo turno, hoje, se os deputados assim o desejarem, senão nós fazemos o segundo turno semana que vem. Isso é opção dos senhores”, afirmou.

Cleia Viana/Câmara dos Deputados Sessão também pode votar os destaques da reforma política

Os partidos de oposição PT e Psol criticam a perspectiva de votação, nesta quinta-feira, do Projeto de Lei 2337/21, do Poder Executivo, que altera regras do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ). O texto também prevê reajuste da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), tributação dos dividendos e lucros distribuídos aos sócios e vários outros pontos.

O deputado Afonso Florence (PT-BA) afirmou que o projeto ainda não está maduro para votação, já que o relator, deputado Celso Sabino (PSDB-PA), estaria neste momento reunido com líderes do governo para tentar fechar um texto de acordo. “Esse PL não tem unidade na base do governo, retira R$ 16 bilhões de estados e municípios. As pessoas físicas terão aumento de tributação”, afirmou.

Mais cedo, o deputado Sílvio Costa Filho (Republicanos-PE) também pediu o adiamento da votação da proposta. “Eu não conheço um setor da economia brasileira que procurou a mim ou a parlamentares defendendo o texto atual. É importante que o relator Celso Sabino possa divulgar o seu relatório final a este Parlamento para podermos nos debruçar sobre ele, ouvir a sociedade, ouvir os setores e fazer esse debate tão importante da reforma tributária que já estamos debatendo a alguns anos”, disse.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que o objetivo é votar a proposta ainda hoje. “Hoje, quinta-feira, iremos votar os destaques do primeiro turno da reforma política; na sequência, os destaques da MP 1045/21, nós estamos atrasados para mandá-la ao Senado; em seguida, a reforma tributária e o segundo turno, hoje, se os deputados assim o desejarem, senão nós fazemos o segundo turno semana que vem. Isso é opção dos senhores”, afirmou.

Reportagem – Carol Siqueira
Edição – Roberto Seabra

56ª Legislatura – 3ª Sessão Legislativa Ordinária

Fonte: Agência Câmara Notícias